quinta-feira, 18 de maio de 2017

CONVERSANDO SOBRE MEDIUNIDADE: INSEGURANÇA MEDIÚNICA

(Por Alessandra Mayhé)
A insegurança no exercício da mediunidade muitas vezes é atribuída à falta de conhecimento específico sobre o funcionamento do organismo do médium, das reuniões mediúnicas ou, até mesmo, da própria organização espiritual dos trabalhos.
"Estudai, antes de praticardes, porquanto é esse o único meio de não adquirirdes experiência à vossa própria custa”. 
(Livro dos Médiuns, cap. XXXI, ultima nota).
Baseados no conceito de Kardec, algumas Casas Espíritas acreditam serem necessários anos a fio de estudos específicos para que o “candidato” à médium possa participar de uma reunião mediúnica. Outras Casas tentam aliar o trabalho nas reuniões mediúnicas a estudos específicos sobre mediunidade, muitas vezes, sem que o médium tenha tido antes o mínimo de conhecimentos doutrinários.
Em todos os casos, o estudo é sempre valorizado como premissa para o trabalho seguro. Porém, se analisarmos com calma a advertência de Kardec, veremos que ele propõe o estudo como forma de “não adquirirmos experiência à nossa própria custa”, ou seja, para que a falta de embasamento e conhecimento teórico não nos faça cometer erros que possam prejudicar a nós mesmos.
Ele nos ensina um caminho a percorrer que nos trará menos prejuízo do que se tentarmos trabalhar a mediunidade sem nenhum tipo de preparo prévio. Mas, por que ainda é possível encontrar tantos médiuns despreparados para a tarefa de intercessão com o além, mesmo quando eles têm grandes conhecimentos técnicos?
Em primeiro lugar, devemos lembrar que o conhecimento é absorvido em diferentes graus por cada pessoa. O verdadeiro entendimento e desenvolvimento dos conceitos aprendidos somente se darão de acordo com o grau de atenção, dedicação e com a capacidade individual de cada um.
Outra questão importante é que o conhecimento técnico das questões mediúnicas somente soluciona a insegurança que advêm da falta deste mesmo conhecimento.
Trabalhe na causa, não no efeito”.
(Rolim Amaro - empresário)
Na maioria das vezes, a causa da insegurança mediúnica está associada, não à falta de conhecimento, mas sim ao desconforto causado pela falta de prática de alguns conceitos cristãos, tais como: amor, perdão, caridade e fé.
O médium praticante desses conceitos mantém sua mente em constante sintonia com o plano superior, facilitando o acesso dos espíritos elevados no momento da reunião mediúnica.
Tal não acontece com aquele que vive descuidando destes conceitos. Aquele que tem dificuldade de perdoar, por exemplo, terá dificuldades para emanar vibrações de perdão para o irmão necessitado, deixando-o ainda mais confuso e angustiado, transformando a reunião em uma sessão de tortura, inclusive, para o próprio médium.
A falta da prática do amor e da caridade leva à baixa irradiação destes sentimentos no ambiente, deixando-o intranquilo e, muitas vezes, disperso.
Observações não caridosas quanto ao trabalho dos colegas ou do dirigente faz com que o médium se inunde de sentimentos de total insegurança, recorrendo somente aos amigos espirituais em busca de auxílio e deixando de lado toda confiança que deveria ter na equipe encarnada que o assessora. Porém, se esse quadro for agravado pela inconstância do médium na prática diária da fé, como garantir que em poucos instantes de reunião ele conseguirá o padrão vibratório necessário para conectar ao plano superior?
“A maioria dos candidatos ao desenvolvimento dessa natureza, contudo, não se dispõe aos serviços preliminares de limpeza do vaso receptivo.”
(Missionários da Luz -André Luiz)
Toda a literatura espírita voltada para o desenvolvimento da faculdade mediúnica, em especial aqueles que visam à conscientização do médium, alerta para a necessidade de reforma interior.
A segurança mediúnica é conquistada através da aliança entre o conteúdo intelectual (técnico) e a vivência dos preceitos cristãos.
Se queres ser um bom médium, estude com profundidade os aspectos científicos, compreenda com a alma os aspectos filosóficos e vivencie diariamente o aspecto religioso através do Cristo.
Lembrando que mediunidade é serviço no bem e só entende verdadeiramente o seu valor aquele que sabe servir.
A vossa meta já se encontra definida. Nascestes para servir.”
(Miramez – no livro “Médiuns")


Um comentário:

  1. “A vossa meta já se encontra definida. Nascestes para servir.”

    ResponderExcluir